Um dia na Rio Comicon 2010

Sempre que possível algum amigo que está Brasil afora, contribui com algum post interessante para o blog quando está participando de algum acontecimento que ninguém dos colaboradores oficiais possa participar e dessa vez o grande Felipe Vellozo vem até nós com um texto bacana sobre sua visita a Rio Comicon 2010.

Um dia na Rio Comicon Internacional

Olá, pessoal do deixadenErDice. Estou aqui virtualmente presente a pedidos do ilustríssimo Ed para dar um pequeno e parcial registro (cheio de parênteses) de um evento que está rolando no Rio de Janeiro, o Rio Comicon! Começou terça dia 9 e vai até domingo dia 14.

Para quem não sabe, é um evento internacional de quadrinhos, com palestras, exposições, oficinas e mostras de vídeos relacionados à área. É organizado pela Editora Casa 21, a mesma que organiza o FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos) de Belo Horizonte. Minhas impressões desse evento serão bem incompletas, pois devido a outras prioridades ocupando o restante da minha semana (leia-se trabalho), só pude ir a um dia do evento, e o dia escolhido foi na quarta dia 11.

Nesse dia, adentrei por volta das seis da tarde a antiga Estação Central da Leopoldina, que atualmente abriga o Ponto Cultural Barão de Mauá. No saguão principal estão localizadas as exposições de quadrinhos independentes e de quadrinhistas nacionais e estrangeiros consagrados.

Em torno do saguão, vários pontos de venda de quadrinhos, tanto os independentes, como os vendidos na loja La Cucaracha, de Ipanema, quanto os em formato luxuoso de livro, como o do gigantesco stand da Livraria da Travessa. Também havia um stand só de revistas mais ou menos antigas, praticamente um stand de sebo, tinha de tudo, de super-herói a underground.

Eventos assim são ótimos para fazer contatos, não foi o meu caso, pois tirei apenas um dia para ir ao evento e estava sem cartões novos. Mas isso não me impediu de ver e identificar as grandes estrelas internacionais presentes no evento naquele dia: Kevin O´Neill, Melinda Gebbie e Milo Manara. Kevin O´Neill, que ilustrou A Liga Extraordinária com roteiro de Alan Moore, estava terminando uma sessão de autógrafos numa das plataformas de embarque da estação (desativada, vale lembrar, aliás bem legal o visual dos trens antigos parados nas plataformas, já eu dei mole de esquecer meus dois volumes da Liga em casa, acontece né).

Melinda Gebbie, que ilustrou The Lost Girls, também com roteiro de Allan Moore, marido dela, ia autografar logo em seguida, mas sua sessão de autógrafos demorou para começar pois ela não havia chegado ainda, deve ter demorado quase uma hora para aparecer no local. Enquanto isso, a fila só aumentava. Até que ela chegou e se sentou à mesa do stand da Travessa.

Fui assistir à uma sessão de vídeo (mais detalhes adiante) que durou uma hora e 33 minutos e ainda demorou um pouco para começar e quando saí da sessão, ela ainda estava lá autografando! Já Milo Manara, mestre dos quadrinhos eróticos, que também está com uma exposição no evento e recentemente ilustrou uma história dos X-Men com o roteirista Chris Claremont (!) passou rápido por mim enquanto conversava com um admirador dele.

Dos desenhistas nacionais lá presentes que eu notei, estavam Allan Sieber, Leonardo, Arnaldo Branco, o casseta Reinaldo (sim, ele desenha ótimos cartuns), os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá (vencedores do prêmio Eisner), Ota (ex-editor da MAD brasileira com quem troquei umas palavras antes de ir embora), além de Fabio Lyra e dos camaradas Igor Machado, Stevz, Eduardo Arruda e Tiago Elcerdo. Esses cinco últimos tinham seus trabalhos expostos na exposição de quadrinhos independentes, que teve curadoria do próprio Elcerdo. Aliás, ele, Arruda, Stevz e Daniel Lafayette formam o grupo Beleléu (http://revistabeleleu.wordpress.com/), que editou uma ótima revista com mesmo nome. Vale a pena ler, os quatro mandam muito.

Deixei para o final um testemunho de orkut sobre o vídeo que assisti: o que falar do documentário “Malditos Cartunistas”? Ele é demais! Simplesmente foda! Dirigido pelos também cartunistas Daniel Garcia e Daniel Paiva, é uma coleção de depoimentos de cartunistas de várias gerações e estilos, desde Ziraldo, Jaguar e Maurício de Souza, até Allan Sieber, André Dahmer e Chiquinha. No meio desses você encontra também Angeli, Laerte e o infelizmente já falecido Glauco. Mas o mais divertido para mim é o Ota. Vejam o filme e entenderão o porquê. Aliás, foram vários momentos de gargalhadas na platéia. O filme aborda assuntos inerentes à profissão, como condições financeiras, estilo do desenho, temas abordados, censura, etc. Segundo os realizadores, a versão exibida no Rio Comicon ainda não é a versão final. Eles esperam inscrever o filme para festivais e vão procurar por apoio para distribuição.

E despeço-me dessa postagem desejando boa sorte a eles nessa empreitada e deixando aqui o trailer dessa obra:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=KuKTsKekanM]

Ufa, tudo isso escrito sobre só quatro horas de evento! Do que pude ver, já valeu a pena. Para quem estiver no Rio e se interessar, ainda dá tempo: www.riocomicon.com.br

Abraços!

Ir para o topo