Semana do Orgulho Nerd: Parte 4

Inovações tecnológicas na superfície têxtil

O fator inovação é bastante importante para o público em questão. Então é essencial tratarmos do crescente avanço que está ocorrendo na área de produção de materiais têxteis, que a cada dia nos traz novidades inimagináveis. Tais inovações tanto tornam a estética do produto mais agradável quanto incorporam diferentes funcionalidades.

Na estética, há criações como o tecido que se camufla. Cientistas do laboratório Sandia, nos Estados Unidos, reproduziram em material sintético o mecanismo de camuflagem de algumas espécies de peixe. Para isso, redesenharam a estrutura de proteínas. Pena que as camisetas camaleão vão demorar uns 10 anos para chegar às lojas. (Mashup, 2009, p. 16)

Já a venda no Brasil, há a “camiseta eletrônica”. Sua estampa consiste num gráfico de barras, semelhante ao equalizador gráfico, que se ilumina. A intensidade da luz varia conforme o ritmo da música que está sendo tocada no ambiente. Seu funcionamento se dá com três pilhas AAA, que ficam guardadas num bolso interno e que precisam ser retiradas para lavagem.

Seguindo esse princípio, há uma camiseta com detector de redes sem fio. Sua estampa consiste em barras, que se iluminam a medida que o sinal detectado se torna mais forte. Sua manutenção é simples, funciona com três pilhas AAA que precisam ser removidas na lavagem, assim como o seu painel detector.

Funcionalidades para tocadores de música portáteis também são bem-vindas. A empresa alemã Lodenfrey desenvolveu uma calça que possui botões para controles de iPod, bordados em seu bolso. Esses botões permitem controlá-lo com maior comodidade.

Indo um pouco mais longe, o designer Eric de Nijs criou uma calça que possui um teclado na sua parte da frente. Também há um par de alto-falantes nos joelhos, um bolso para o mouse na parte de trás e um joystick. A conexão é feita com o computador através de Bluetooth.

Não só com novos dispositivos eletrônicos incorporados que a indústria têxtil contribui. Há também funções que visam contribuir para uma boa saúde do usuário. Diversas marcas estão investindo em peças confeccionadas com tecidos que possuem filtro solar, protegendo contra raios UVA e UVB. Esses tecidos possuem dióxido de titânio na sua composição, o que faz com que seu fator de proteção seja mais de dez vezes superior aos tecidos comuns.

Algumas tecnologias podem ajudar as roupas a se tornarem mais higiênicas. “É possível que, no futuro, o tecido das roupas contenha variantes de E. coli, desenvolvido para comer as proteínas do suor que causam mau cheio. A evolução dessa tecnologia pode resultar em roupas autolimpantes.” (Pierce, 2009, p. 62)

Sendo assim, vemos que a indústria têxtil busca cada vez mais inovações tecnológicas para melhorar a vida do consumidor e para atender às suas necessidades crescentes.

Amanhã: conclusão (ufa!)

Semana do Orgulho Nerd:

Parte 1 Parte 2  Parte 3 

Ir para o topo