Review: Cut the Rope (iPhone/iPodTouch/iPad)

Fala gurizada!

Sou Raphael Lopes Baldi, bacharelando em Ciências da Computação pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Trabalho com programação desde 1998 e com desenvolvimento de jogos desde 2007, na Aquiris Game Studio.

A pedidos do Ed, vou começar a fazer reviews de Apps e games lançados para as plataformas da Apple, principalmente. Em primeiro lugar, tenho acesso aos games, na App Store, por ter feito uma conta na Argentina quando criei minha Apple Account (cadastro da Apple). Infelizmente brasileiros não tem como acessar os Games, pois o governo exige que todos passem por um rigoroso (e burocrático) processo de avaliação, aprovação e classificação no Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação, enquanto a Apple distribui games utilizando o ESRB (Entertainment Software Ratings Board ou Quadro de Classificação dos Programas de Entretenimento).

Como as classificações são incompatíveis a Apple decidiu que não era vantajoso lançar jogos por aqui, pois o processo seria diferente dos demais países que aceitam o ESRB. Mas isso é assunto pra outra hora (se estiver interessado, leia mais aqui). Hoje estou passando por aqui pra falar de um game para iPod/iPhone/iPad: o Cut The Rope.

Tudo começa quando o pequeno Om Nom é deixado à sua porta, dentro de uma caixa, com a mensagem "Feed with Candy" (Alimente com Doces). Os mundos são, baseando-se na forma como o "bixinho" chega à sua casa, dividos em caixas, cada uma com 25 fases. O objetivo é cortar as cordas que prendem o doce e levá-lo até a boca grande do monstrinho.

Conforme a dificuldade aumenta surgem novos elementos no jogo, como inimigos, bolhas de sabão, sopradores, que o tornam ainda mais divertido.

Como todos os aplicativos de sucesso na App Store, as atualizações são constantes sendo que a mais recente trouxe um novo mundo: "Cosmic Box". Além disso existe uma grande quantidade de achievments (como "Cortar 5 cordas ao mesmo tempo" ou "Fazer o Om Nom abrir a boca 10 vezes em um mesmo nível") e integração com o Crystal (plataforma de socialização para jogos) e o Game Center da Apple.

O jogo foi desenvolvido pelo estúdio ZeptoLab e publicado pela Chillingo.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=-1gf5UdYHwg&w=610&h=355]

Uma das formas que a empresa encontrou para divulgar seu trabalho foi o lançamento de uma versão de natal do jogo, com um mundo (25 fases), distribuída gratuitamente na App Store. Essa versão traz uma inovação que provavelmente será integrada em algum update no futuro: wormholes (túneis de minhoca). Na física os WormHoles seriam capazes de ligar duas partes muito distantes do universo. No jogo ele serve para levar o doce de um lado ao outro do cenário. O mais legal é que seguiram a mecânica do Portal, da Valve, e a física é mantida quando o doce passa pelos túneis, ou seja, se entra num túnel caindo, ele terá velocidade maior na saída.

Gameplay

O principal fator de sucesso do jogo é a forma de jogar, usando apenas o TouchScreen dos dispositivos, e a física bastante precisa. Você consegue passar por todas as fases com dificuldade razoável, mas existe um desafio maior: coletar todas as estrelas das fases. Nesse caso a dificuldade aumenta bastante, mas não chega a tirar a motivação do jogador.

A arte foi muito bem executada e a sonorização dá um ar agradável ao jogo.

Em suma é um aplicação que você deve ter na sua coleção e garantirá várias horas de diversão.

Esse jogo vale 5 steve jobs de recomendação:

Ir para o topo