Resumão: Video Games Live em Porto Alegre

Hey, pessoal, quem está aqui pra fazer o resumão da Video Games Live que aconteceu semana passada no dia 12 de Outubro em Porto Alegre é a Marcela Garcia, espero que gostem. Então, antes de mais nada, valeu Ed pelo convite ao post! É sempre um prazer contribuir com o conteúdo do Deixa, ainda mais numa das áreas que considero mais importantes do blog: games.

Preciso falar, esse post é difícil de estruturar de forma clara, visto que eu ainda estou muito eufórica com a apresentação. O combo games+orquestra sempre foi algo que esteve bastante presente na minha vida, e ver isto tudo ao vivo com uma qualidade de som absurda é de fazer qualquer um chorar :~~

Primeiramente, achei lindo o carinho na construção das cenas dos telões presentes no palco. Não somente a música, mas também as cenas exibidas mostravam uma grande atenção com o público gamer nerd, com piadas inteligentes e sagazes sobre a área. Isto fez com que a apresentação se aproximasse bastante do público e isto tornou a experiência muito cativante. Além disso, o show que já era demais com Tommy Tallarico (falando a mega fã de Earth Worm Jim como um todo) foi incrementado com as grandes participações dos compositores Wataru Hokoyama (compositor de várias séries da Capcom, incluindo Residet Evil) e Russell Brower (compositor da Blizzard).

Agora, vamos à cereja do bolo. Aquela música que se manteve tão presente em momentos críticos/marcantes pra ti naquele jogo especial combinada num arranjo de composições que com certeza marcaram a tua vida e as dos teus amigos. Gente, não tenho palavras para descrever isto e acho que se comentar todas as músicas esse post ficará gigantesco, então tentarei resumir um pouco a partir do meu ponto de vista.

Mencionando primeiro os clássicos que fizeram parte da infância de quase qualquer pessoa:

O início com Street Fighter II foi muito engraçado! Cenas engraçadas de jogos do youtube com o Blanka sempre ganhando (agradinho aos brasileiros) tem o seu valor. Por sinal, me lembrar que foi Street Fighter II que me fez descobrir o mundo do games com 4 aninhos torna o jogo muito especial para mim. :)

Mario, obviamente, teve apresentação especial com Laura “Flute Link”, muito conhecida no youtube com seus vídeos tocando flauta e cantando temas de jogos, encantando a todos com as músicas clássicas.

“The Tetris Opera” também foi magnífico. Uma homenagem a um clássico sem tamanhos, presente na vida de muitas gerações possuindo milhões de versões para quase qualquer plataforma.

A apresentação de Zelda foi especial, claro, pelo aniversário de 25 anos da franquia. Joguei muito pouco Zelda (Shame on me!) mas identifiquei músicas clássicas e me emocionei junto dos grandes fãs. Inclusive, antes das músicas Tommy pediu aos fãs que enviassem suas FanArts a sua página no Facebook para participarem de um show maior que ocorreria em breve, e no próprio ato foram mostrados diversas ilustrações incríveis.

E gente! Quando mencionaram Pokémon, acho que tudo veio abaixo! Fãs fervorosos empolgadíssimos acompanharam todo o vídeo exibido nos telões em português com o grande momento da Equipe Rocket! Foi incrível.. dispensa qualquer comentário :P Miau! É isso aí!

Agora, a partir de um ponto de vista meu menciono as trilhas que mais me emocionaram, tentando fugir um pouco da reta dos jogos mais aclamados geralmente, até porque não quero tornar meu post “igual aos outros” :)

Halo Reach. Um dos meus shooters preferidos, possui uma introdução magnífica, majestosa e bastante imersiva. Uma das primeiras músicas que fugiu da linha animada e descontraída mantendo o público mais calmo, porém também muito emocionado.

Mass Effect também seguiu uma linha parecida com Halo Reach na apresentações. Músicas calmas e majestosas, se mantendo com a proposta do jogo em que toda a interação possui proporções extraordinárias na galáxia do game. Foi um jogo que certamente revolucionou minha experiência em games.

Além desses citados participaram do espetáculo músicas temas de jogos da Blizzard, do Castlevania e do Metal Gear, que particularmente foram um show a parte em questões de luzes, videos e presença de palco dos artistas, mais cativante que muitas apresentações consagradas por aí. ;) Mas mais incrível, em questão de apresentação mesmo, foi a participação de um porto-alegrense no show! SIM! Houve um campeonato de Guitar Hero no saguão do SESI antes do show em que um guri teve o High Score da noite e foi convidado a tocar “The Pretender” do Foo Fighters junto da orquestra e do Tallarico! Com certeza, numa visão geral, foi o melhor momento da noite! Acho que marcou a todos!

Agora, o que mais marcou para mim foi a sequência final do espetáculo. Tudo começou com Final Fantasy VII com A música: “One Winged Angel”. Neste momento eu já estava arrepiada, pensando em toda a franquia e em como eles mudaram minha forma de pensar sobre trilhas sonoras de jogos graças ao meu querido ídolo Nobuo Uematsu! Nos telões, uma série de imagens misturando FanArts, imagens do game e de cosplays incríveis encheram mais ainda o momento!

A sequência prosseguiu com Chrono Trigger, bastante nostálgico e marcante com as músicas “Peaceful Days” “Frog’s Theme” tiveram sequência com um dos meus RPGs japoneses preferidos. Quando eu comecei a ouvir aquele violão acompanhado daquela flauta... Gente... eu esqueci todo o resto! Nunca achei que iria ouvir ao vivo “Scars of Time”, uma das minhas intros de jogos preferidas! Admito, não me segurei e gritei e chorei tudo ao mesmo tempo! :’D

E finalmente, o Grand Finale! Sabe aquela música fatídica dos shows em que TODA a platéia canta em pé? Siim! Isso aconteceu com uma música de um game, gente, o que é um marco! Foi nesse momento que eu percebi a repercussão que a indústria de games consegue em seus humildes fãs! Foi “Still Alive” do game Portal que moveu todo o público a cantar alto e emocionado e até o fim! Presenciar isso faz a gente se sentir pequeno frente a algo que antigamente era apenas visto como um mero ramo de entretenimento que mal era comparado com a indústria do cinema ou da música. A partir disso podemos entender o que são os games hoje no mundo e entender sua grande importância na vida das pessoas.

Então gente... o que mais posso dizer? Com certeza esse momento ficará marcado para sempre. Ver que um evento como este movimentou tantas pessoas já não é mais surpresa, então tudo que posso dizer é que eu estou esperando muito pelo próximo show no ano que vem!

ps: Agradecimento especial ao Amilton Diesel pelas fotos.

Ir para o topo