Para onde vamos com os encontros de design? + Despedida!

Para onde vamos com os encontros de design?

Fala galera, finalmente depois de muito tempo (desculpem pela demora), o tão prometido post sobre encontros de design, finalmente está aqui para vocês conferirem.

Tive a oportunidade de participar de mais um encontro ano passado, dessa vez na cidade de Londrina, Paraná. A sétima edição do R Design Sul, o R Londrina 2010, aconteceu entre os dias 03 e 06 de Novembro na UEL. Um post mais detalhado sobre as considerações do evento já foi colocado aqui no blog e vocês podem conferir nesse link aqui.

Durante o R Londrina, promovi um mini-evento não oficial dentro do encontro sobre o tema “Para onde vamos com os encontros de design?”. Depois de participar de vários eventos, organizar um encontro nacional e ajudar várias outras comissões, resolvi fazer essa atividade para conversar com as pessoas sobre a importância de um encontro de design, o que realmente as pessoas esperam de um encontro e tudo mais. Essas e outras questões vocês conferem logo a seguir.

Para onde vamos com os encontros de design?

Reunindo em torno de umas 20 pessoas em uma roda no chão do corredor da UEL, conversamos sobre os pontos destacados por mim (em um slide que segue abaixo) e o feedback foi bastante produtivo, com depoimentos de pessoas que já tinham participado de vários outros encontros e de pessoas que estavam apenas começando, nos falando sobre suas ansiedades.

Para onde vamos com os encontros de design?

Vamos então conferir cada ponto discutido durante esse grupo de construção.

PS: O que segue abaixo são opiniões e falas das pessoas que participaram do mini-evento, não tive como registrar o nome de todos, então se esqueci de escrever a opinião de alguém, é só deixar nos comentários do blog.

Um dos pontos principais destacados logo no inicio da conversa com o pessoal, foi sobre o fato de “Os encontros de design não precisam virar congressos”, preocupação de grande parte dos participantes, já existem vários congressos de design, então um N ou R Design, não precisam ir para esse lado no nível de organização, afinal o grande diferencial dele é o papel de encontrar e conhecer novas pessoas.

Ainda sobre a “arte” de encontrar, outras frases destacadas foram: Encontro é networking, conhecer pessoas novas e principalmente a maravilha de encontrar pessoas com reportórios diferentes.

Para onde vamos com os encontros de design?

Sobre o papel das comissões, diversos pontos interessantes foram levantados:

- As comissões não devem ter medo de errar, mas não podem cometer os mesmos erros de sempre. (Os organizadores devem tentar trazer coisas novas para os encontros, mas também precisam pesquisar mais sobre encontros passados para não cometer os mesmos erros)

- As comissões precisam quebrar mais paradigmas dos encontros que estão sendo realizados há 20 anos. (Será que um encontro precisa ser feijão com arroz para ser considerado bom? Palestra? Oficina? sempre as mesmas coisas?)

- Cada comissão faz o seu encontro, suas ideias. (A organização precisa levar em conta a opinião de outras pessoas, mas não devem esquecer que o “norte” do encontro, quem promove é ela).

- Há visões diferentes dentro de uma comissão (calouros x veteranos) é preciso encontrar o equilíbrio.

Outros pontos interessantes discutidos durante o mini-evento sobre comissão x participante e principalmente sobre pessoas (encontristas):

- Organizadores precisam pensar mais como encontristas. As organizações têm esquecido de ser empáticos e os encontristas acabam fazendo o próprio encontro longe dos moldes propostos pela organização.

Para onde vamos com os encontros de design?

- Os encontros deveriam ser mais sinceros com os encontristas.

- As pessoas esperam “consumir” aquilo que as comissões fazem de propaganda, expectativas demais pode ser um problema. (Cuidado com essa parte comissões)

- É realmente necessario ter kit para encontrista? guias? acostumar o encontrista com “presentes” para agradar a participação deles?

- Maior liberdade para os encontristas fazerem seu próprio encontro dentro de um evento.

- Quem participa de encontros de design acaba “viciado em interação”.

- Eventos com muitas pessoas ou poucas pessoas? Quantidade x Qualidade?.

Para onde vamos com os encontros de design?

Outras questões bem bacanas que levantamos dentro da discussão, foram sobre a participação de pessoas mais experientes em relação aos novatos do mundo do design, e as pessoas que estavam na conversa, relataram algumas informações abaixo:

- Os veteranos deveriam receber melhor os calouros para tentar encontrar aqueles que serão entusiastas e influenciarão os demais. As mudanças começam aos poucos.

- O encontro depende muito de cada um, a pessoa é que faz o encontro ser bom ou ruim.

- Tirar a mascara do profissional (ter acesso a pessoa real).

- As pessoas precisam ser mais encorajadas a saírem da sua zona de conforto, sair mais de sua realidade e enfrentar o desconhecido e conhecer suas forças e fraquezas perante a outras realidades. (Experientes ou não)

Para onde vamos com os encontros de design?

Como vocês podem conferir, existem várias preocupações em relação aos encontros de design, muitos pontos a se discutir, refletir e principalmente mudar, então realmente espero que vocês que estão lendo esse post, não só comentem, mas como levem para a realidade de suas faculdades, trabalho, vida e tudo mais.

Conversem com as organizações dos próximos encontros, cordes e condes procurem os participantes, construção coletiva com toda a certeza é uma otíma maneira de realizar um evento onde todos tem só a ganhar com isso. (O futuro da profissão agradece)

A mudança só depende de todos e cada um deve ceder de um lado para que todos possam crescer com os futuros encontros de design.

o deixadenErDice agradece a participação de todos durante esse mini-evento e espero de coração que esse post possa ser útil para as futuras comissões que estiverem ou pretendem organizar algum encontro de design mais pela frente.

E um agradecimento especial a essas duas pessoas queridas que deram uma força nesse mini-evento e na preparação desse post para vocês; @anamaestri @lucianoan muitissimo obrigado vocês dois por toda a ajuda.

ps2: infelizmente na hora desse mini-evento, não consegui registrar a conversa através de fotos, por isso as imagens que estão nesse post são de meu arquivo pessoal de vários outros encontros de design.

ps3: Despedida

obrigado por tudo CONDe Manaus! :)

Pois é galera, considero esse post como uma das minhas ultimas contribuições sobre encontros de design, 4 N’s Design (sendo um como CONDe) e 4 R’s Design depois, chega uma hora que a gente tem que seguir com a nossa vida e outras prioridades, certo?

Com toda a certeza devo muito aos encontros de design por várias coisas boas que aconteceram na minha vida, principalmente as amizades que construi Brasil afora e a coragem de seguir em frente correndo atrás daquilo que acredito.

Então nada mais de encontrar o Ed trabalhando loucamente como monitor ou tentando fazer alguma coisa como encontrista, quem sabe alguma futura comissão me convide para participar como palestrante ou coisa parecida em algum evento, mas atualmente vou seguir com meus planos profissionais e correr com meus trabalhos voltados para o design e os games.

Deixo um beijo e um abraço especial para todos que conheci durante esses anos de encontros de design e torço para que muita coisa melhore daqui para frente, o design agradece e mesmo de longe, sabe como é, precisando de uma força, a gente da um jeito de dar um help para vocês.

Ir para o topo