O Guia dos Nerds das Galáxias: Criatividade Nota 1000

Lamba, lambda, lambda neeeerdiiiisss!!! Opa, blog errado! XD Então, aproveitando a minha entrada mega boga super criativa que nenhum jovem nerd jamais usou, falarei sobre esse assunto: a criatividade nota 1000! Com certeza vocês conhecem alguém ou já viram casos de profissionais, não importa a área, usarem trabalhos de outros e tentarem ganhar um troco em cima disso! Prontos pra ler? Recentemente estava eu pesquisando sobre duas bandas que gosto muito, o Dream Theater e o Circus Maximus, ambas do estilo metal progressivo. E não é que me deparei na internet com uma imagem que considero assustadora? Lá vai! Pois é, como diria um grande amigo paulistano, foi total chupinhação! Ou seja, copiou na cara dura a mesma imagem de stock. E o pior é que o designer da capa do Dream Theater é super renomado. Nada menos que Hugh Syme, que é o designer de capas daquela bandinha de garagem bem fulera (ironia, óbvio) chamada Rush, acho que ninguém ouviu falar =p. Além disso, fez várias capas de outras grandes bandas, como Medageth, Iron Maiden, Def Leppard, Aerosmith e muito mais. O interessante é que Mattias Norén, o criador da capa do Circus Maximus, cujo disco foi lançado 6 anos antes que o do Dream Theater, se manifestou sobre o ocorrido. Irei traduzir: "Como criador da arte do disco do Circus Maximus... eu acho isso engraçado. Mas eu tive uma experiência diferente usando uma imagem de stock que outra pessoa tinha usado antes... e aí não foi engraçado. A verdade, infelizmente, é que como um designer de discos, não se ganha muito dinheiro criando design. As bandas já não ganham tanta grana com as músicas, então eu os entendo. Se eu contratasse um modelo, vesti-lo desse jeito e eu mesmo tirasse a foto, então provavelmente teria que pagá-lo mais do que eu ganharia pelo serviço inteiro. E esse é somente um detalhe da capa. Essa não é a primeira e nem a última vez que vocês verão isso acontecer." Vocês se lembram do bafafá que deu com a logo das Olimpíadas no Brasil? Diziam que foi plagiada também! [caption id="attachment_7092" align="aligncenter" width="490" caption="Rio 2016, Carnaval de Salvador 2004, Telluride Foundation e o quadro "A Dança" de Henri Matisse"][/caption] O pior de tudo é que recentemente passei por uma situação chatíssima envolvendo criação de logos, e um designer roubou na cara dura a fonte de um renomado americano, apenas botou de cabeça pra baixo. Quando dizem que há criações parecidas, mesmo que os criadores jamais tenham se visto ou observado as obras alheias, existem chances sim de saírem trabalhos similares, mas a diferença está nos detalhes! E a cara desse povo não queima! Mas como dizem por aí, cada um sabe a consciência que tem. Outro caso também, é aquele famoso vídeo baseado nos 4 acordes de Journey - Don't Stop Believing, feito pelos gringos do The Axis of Awesome. No caso, nem é só plágio exatamente, mas é criatividade nota 1000 mesmo, do povo que adora inovar e ganhar dinheiro, ao invés do prazer pela arte! E o engraçado é que um vlogueiro daqui de Minas copiou essa ideia e postou lá no blog do lagarto desdentade! [youtube=www.youtube.com/watch?v=oOlDewpCfZQ] Mas e vocês? Conhecem casos desses? É sempre bom ter como referência, pois assim você não cai na furada de se achar o máximo e estar copiado ideia alheia! É sobre saber o que fazer e o que não fazer! Sim, passem essas coisas para os colegas designers! Senão a competição de ego que já existe e danifica os relacionamentos pessoais e profissionais será cada vez maior e, assim, nossa profissão não será valorizada mesmo! Como diria o Pernalonga: até a próxima, pessoal!
Ir para o topo