Dia mundial do Design Gráfico #wgd2010

Hoje comemora-se o "World Graphics Day", também conhecido como o dia mundial do Design Gráfico, data criada pelo pessoal da Icograda (International Council of Graphic Design Associations) no dia 27 de Abril de 1995. E para comemorar essa data especial, convoquei alguns colegas, profissionais e estudantes da área do design gráfico para falar um pouco da importância dessa data e sobre o profissional da área.

Convidados:

Nome: Felipe Fox Profissão/Faculdade: Designer / Graduando em Design na FANOR (8º período) Cidade/Estado: Fortaleza/Ceará Portfólio: www.limonestudio.com / www.flickr.com/felipefox

Nome: Rodrigo Grossini Profissão/Faculdade: Desenhador Gráfico graduando pela UniRitter Cidade/Estado: Porto Alegre/Rio Grande do Sul Portfólio: www.desenhantes.com.br

Nome: Ana Flávia Maestri Profissão/Faculdade: Estágio em design editorial / Graduanda em Design, habilitação design gráfico pela UFSC (6ª fase) Cidade/Estado: Florianópolis/Santa Catarina

Nome: Carol Cani Profissão/Faculdade: Designer pela UFPE Cidade/Estado: Recife/Pernambuco Portfólio: www.carolcani.com

Nome: Felipe Caroé Profissão: Designer Gráfico Cidade/Estado: Recife/Pernambuco Portfólio: www.felipecaroe.com | www.coletivonegobom.com

Nome: Gabriela Alves Profissão/Faculdade: Designer Gráfico e Produto | Universidade de Brasília - UnB Cidade/Estado: Brasília/Distrito Federal

Como vocês enxergam o trabalho do designer gráfico hoje em dia no Brasil? Já existe um respeito considerável por essa profissão?

Felipe Fox: Um tempo atrás, achava que o trabalho do designer gráfico era desvalorizado somente na minha cidade, Porém nessas passagens por outras cidades desse país, em conversas com outros designers, descobri que isso é uma característica de muitas cidades brasileiras, e não só um problema local. E a questão do respeito VEM com a valorização da profissão. Se a gente enxerga um ideal da profissão no mercado fora do país (e às vezes sonha com isso) é porque a coisa por aqui não está boa o suficiente. E realmente não está. E só cabe à nós continuarmos lutando para que este cenário mude. Nem que seja para que nosso neto, caso queira ser designer, possa ter o almejado e devido respeito na sua profissão, e que todos os profissionais de design gráfico possam trabalhar satisfeitos em seu país.

Rodrigo Grossini: O trabalho de um profissional de desenho gráfico tem encontrado seu espaço e está sendo valorizado, mesmo apesar da baixa compreensão geral à respeito da função específica do Design Gráfico/Desenho de Comunicação. Especificamente no Rio Grande do Sul este profissional tem que ser empreendedor caso queira obter reconhecimento e remuneração compatível, pois as empresas que dominam o mercado exigem alto envolvimento e produtividade e pagam baixos salários - desde os estágios aos cargos de alta competência. Não preciso nem citar que em agências de publicidade este quadro é ainda mais agravante.

Ana Flávia: Eu entrei na faculdade em 2007, e antes do ano do vestibular nunca tinha ouvido falar nisso. Quando a gente entra nesse meio, começa a reparar mais, ouvir mais, talvez por ter descoberto um novo interesse... Ainda que hoje se fale muito mais de design do que eu ouvia (ou percebia, talvez) em 2007, acredito que ainda há muito o que conquistar, não vejo um real reconhecimento da nossa profissão de uma forma geral. Por outro lado, não acredito que a culpa seja "dos outros" que não nos valorizam. Afinal, respeito se impõe, certo? Tenho certeza que bons profissionais sempre terão seu valor reconhecido e um espaço para trabalhar, e à medida em que esses bons profissionais forem aparecendo, nossa profissão vai crescendo também.

Fazendo uma analogia com o nosso próprio trabalho: quando o tempo é curto, a grana é curta, tu trabalha, trabalha e no final o cliente não entende/não gosta do que foi feito a culpa é dele que é "burro" ou nossa, que não soubemos expressar nossas necessidades/entender o que o cliente precisava? Enquanto pessoas que se julgam 'profissionais' do design não encararem com real profissionalismo o que a gente faz, como esperar que pessoas de fora encarem? Ainda percebo que o design é visto como uma "subcategoria" da publicidade, marketing, jornalismo... Meu interesse profissinal é em branding e gestão, mas também não vejo muito disso por aqui. Ainda estamos crescendo, acredito no design, eu amo o que eu faço e estou estudando pra fazer sempre o melhor, espero ainda conseguir ver o design se organizar e aparecer! Já estamos muito melhores do que antes, já ouvi pessoas de fora falarem muito bem do design brasileiro. Aos poucos estamos criando uma cultura de design.

Bora nos valorizar, designers? (:

Carol Cani: Enxergo como muito mistificiado, não só pelos clientes, mas também por alguns profissionais que contribuem para criar essa imagem muito de arte que é associada a profissão. Existe o respeito por conta disso, mas creio que o caminho não é isso, mas sim, de valorizar o projeto, passar essa imagem mais projetual e menos autoral da profissão, para que os clientes entendam que trabalhamos para os projetos que eles nos contratam, e não para nossos egos[que as vezes são bem inflados].

Felipe Caroé: Acredito que hoje em dia exista sim um reconhecimento da profissão. Claro que, no meio conservador das agências de publicidade, ainda existe uma subvalorização do trabalho que o designer gráfico deve realizar, mas isso está cada vez mais restrito.

Gabi Alves: Atualmente, creio que a profissão está mais consolidada no mercado, sendo solicitada por clientes e parceiros. Profissionais de áreas co-relacionadas como arquitetura e moda (especialmente em trabalho de estamparia), publicidade e ciencia da computação/tecnologia da informação, reconhecem que um profissional qualificado da área de design gráfico possui conhecimentos e habilidades complementares ao de seu ramo de atuação e que o trabalho em conjunto é o caminho do sucesso.

Qual a importancia de uma data comemorativa como essa para divulgação do profissional para o resto das pessoas?

Felipe Fox: Acredito que seja uma boa oportunidade para a mídia mostrar, da forma correta, a importância da nossa profissão para as pessoas que não fazem ideia do que se trata um designer gráfico ou mesmo que acham que 'ele é o cara da gráfica da esquina que fez o cartão de visitas do meu sobrinho'. Porque o que acontece diariamente é que divulgarmos o design gráfico somente para nós mesmos designers. Teve alguma matéria sobre o "dia mundial do designer gráfico" no programa da Ana Maria Braga de hoje? Se não, devia ter tido! É isso que eu quis dizer sobre a mídia mostrar o que é design gráfico para quem não sabe o que é a nossa profissão.

PS: Tomara que passe uma matéria sobre o dia de hoje no Jornal Nacional, então.

Rodrigo Grossini: Esta data pode ser muito importante caso seja utilizada de forma educativa para demonstrar o que realmente os profissionais da área desenvolvem.

Ana Flávia: Nunca vejo divulgação de nada, no máximo ums piadinhas no twitter, alguma coisa dita em alguns blogs que assino... Seria melhor aproveitarmos essa data pra divulgar de uma forma mais ampla, mostrar nossa cara, mostrar o que nós fazemos e porque somos importantes... é uma boa oportunidade, só precisa ser melhor aproveitada! Por que não criar vinhetas/outdoors/afins mais criativos, com alguma campanha pra chamar a atenção? Estamos muito tímidos e inseguros ainda.

Carol Cani: A data comemorativa tem mais importancia para o designer se sentir valorizado do que para a divulgação geral para o resto das pessoas, temos que nos dar o valor antes que querer que os outros deem. Essa divulgação geral deve ser contínua.

Felipe Caroé: Acho que a data criada pela ICOGRADA não está bem difundida ainda no Brasil, principalmente pelo fato de ser uma comemoração segmentada, apenas para os designers gráficos. Por isso, fica complicado avaliar sua importância no país. O dia 5 de novembro, aniversário de Aloísio Magalhães, cumpre melhor este papel por representar todas as áreas. Homenagem a um grande designer, artista plástico e planejador, e que ainda é brasileiro. Neste caso, a importância é associada ao fato de que diversas entidades brasileiras planejam eventos para comemorar e mostrar a profissão à sociedade.

Gabi Alves: Datas comemorativas como o Dia Mundial do Design colaboram, principalmente, para lembrar os profissionais de design que ainda não chegamos no ponto ideal de reconhecimento e unidade profissional, e dessa maneira, nos forçam a divulgar o nosso trabalho e intensificar o esforço de organização profissional.

Datas comemorativas como o Dia Mundial do Design colaboram, principalmente, para lembrar os profissionais de design que ainda não chegamos no ponto ideal de reconhecimento e unidade profissional, e dessa maneira, nos forçam a divulgar o nosso trabalho e intensificar o esforço de organização profissional.

E vocês, valorizam o design porquê...

Felipe Fox: Porque ele está presente em praticamente tudo o que todos utilizam e vêem. Se algo não teve o "aval" do profissional de design para ser concebido, tal coisa deveria ser analisada como um produto de design, mesmo com a falta de conceitos e requisitos básicos do bom design. Isso mostra o quanto o bom design é e sempre será muito útil à sociedade. O design está aí não só para criar, mas, na sua essência, ele procura melhorar o mundo.

Rodrigo Grossini: Porque acredito no seu poder orientador e facilitador do desenvolvimento.

Ana Flávia: Porque me encantam as possibilidades, a amplitude de coisas que podemos fazer/resolver, os desafios, a criação.

Carol Cani: Porque ele é capaz de solucionar problemas que as vezes nem sequer percebiamos que existiam.

Felipe Caroé: Porque é a profissão mais adequada para o desenvolvimento de metodologias e soluções, de acordo com a necessidade.

Gabi Alves: Porque é por meio dele que integramos conhecimentos e concretizamos sonhos.

Obrigado ao pessoal que contribuiu com esse post e parabéns pelo Dia Mundial do Design Gráfico.

Ir para o topo